As ballerinas e suas pontas… será que é a hora?

tumblr_lyyavnTcPd1rn0jevo1_500_large

Olá, olá, olá! Hoje o post é pras ballerinas que sonham com as sapatilhas de ponta! <3

Já estava pensando em escrever sobre isso, mas decidi abordar de uma vez por todas depois da aula que tive na terça feira! Afinal, estava de férias do ballet (por conta própria, pois as aulas voltaram em janeiro) e só anteontem retornei às atividades. Resultado: dores no corpo e felicidade!  Mas isso é pra outro post! FOCO né?! (:

Que bailarina nunca sonhou com as temidas e amadas sapatilhas de ponta? Acho que todo mundo que entra no ballet quer isso! Mas… pra nossa “tristeza” não é algo que se consegue rapidamente! Pelo menos nos ballets sérios isso não acontece!

Pra que o post tivesse embasamento teórico e fosse fundamentalizado, minha professora de ballet clássico, Simone Falcão, me emprestou um dos livros da biblioteca do ballet pra que eu pudesse entender melhor sobre o assunto e escrever pra vocês!

O papo com Simone Falcão:

Quando perguntei à ela o tempo “certo” pra começar a usar ponta, ela me disse que isso não existe! Algumas pessoas podem levar mais tempo, outras menos…
Porém deixou claro que é preciso aprender e dominar as coisas básicas (como posições dos pés, braços, etc.) além de preparar bem a musculatura!
Por isso é importante a dedicação e empenho nos exercícios, pois cada um tem uma finalidade! ;)

Exemplo:
Quando o professor nos pede pra ficar na meia ponta baixa estamos trabalhando o metatarso.
O que é isso?
Nosso pé é composto pelos ossos: tarso, metatarso e os ossos dos dedos. O metatarso é a parte do pé que fica entre o tarso e os dedos.

metatarso

Esse é um “protetor de metatarso” só pra vocês entenderem a localização!

Quando o professor nos pede pra ficar na meia ponta média, é pra exercitarmos o arco do pé!
Consequentemente quando o mesmo estiver bem preparado, finalmente conseguiremos ficar na meia ponta alta e depois na ponta!

Como a Simone Falcão colocou, o corpo todo deve estar preparado!
Desde o tendão dos pés até a coluna cervical.
Não adianta nada a pessoa ir pra ponta  tendo uma postura incorreta e mal conseguindo equilibrar-se por exemplo.
Se o bailarino sobe de qualquer jeito na ponta, futuramente poderá apresentar diversos problemas, inclusive nos ligamentos dos joelhos!
Ela também disse que às vezes o bailarino tem a meia ponta preparada, mas quando muda pra ponta não é a mesma coisa!

Em relação à escolha da primeira sapatilha de ponta, Simone Falcão alertou que não podemos comprá-la a nosso bel prazer, mas tem de ser um modelo indicado pelo professor, que conhece nossos pés, dificuldades, etc.!

Depois de me falar essas coisas e muitas outras, ela foi à biblioteca e me emprestou um livro MARAVILHOSO que tem muita informação bacana sobre o ballet clássico assim como outras modalidades de dança!
Como acho que as informações tem de ser repassadas, ainda mais quando são boas, decidi dividir com vocês algumas páginas desse  livro! Caso fique interessado em comprar é só clicar no link no final do post! (:

Livro-BalletACHCAR, Dalal. Ballet, arte, técnica, interpretação. Ed. Cia Brasileira de Artes  Gráficas. 1980.

Dos pés

“O ballet foi baseado na concepção de que ao virar os pés e as pernas para os lados externos do corpo, isto é, para fora, não somente se conseguia atingir mais estabilidade e maior facilidade na movimentação, como também maior beleza de linhas.

EN DEHORS significa para fora, e é adquirido lentamente sem ser forçado. Não se deve pedir aos alunos principiantes um perfeito en dehors antes de seus músculos estarem aptos a executá-lo sem demasiado esforço. Mas este movimento antinatural  deve se tornar para uma bailarina uma segunda natureza. Portanto em ballet o princípio básico mais importante é o de aprender a virar as pernas (que em sua posição normal estão pra frente), para os lados, com as pontas dos pés para fora, os calcanhares para dentro, os joelhos e as coxas companhando as pontas dos pés. É importante adquirir a facilidade de virar as pernas en dehors a partir da coxa até o pé, sem ajuda dos quadris e do corpo. As nádegas porém devem ser apertadas ao máximo para ajudar a virar o interior das coxas. Não é recomendado forçar demais os principiantes para evitar defeitos posteriores nos pés e nos joelhos.”

 EN DEHORS – PARA FORA

“Exemplo da diferença entre o en dehors para principiantes e não principiantes demonstrado na primeira posição dos pés, porém com o princípio válido para todas as outras posições.”

en-dehors-3

en-dehors-1

 en-dehors-2

“O en dehors na primeira (ou 2ª) posição para principiantes é dado a menos de 180º (100º aproximadamente), a fim de evitar as incorreções abaixo do (B e C)  e permitir futuramente  a execução da posição corretamente, como na figura A.”

Sobre-pésballet-15

Sobre-pésballet-1

 Sobre-pésballet-2Sobre-pésballet-15

 “EN DEHORS é também a direção em que se movimenta a perna da frente para trás (como a movimentação das agulhas de um relógio). En dehors é ainda a direção em que o corpo gira (na mesma direção das agulhas de um relógio).”

 Sobre-pésballet-5

Pied à terre – Pé no chão:  

Sobre-pésballet-6

 “O pé, quando no chão , deve estar relaxado, o peso do corpo bem distribuído em cima dele, isto é, sem deixá-lo cair nem para um lado nem para o outro. Distribuindo-se o peso do corpo em cima do pé tomando como ponto de apoio o meio do pé.”

Pied á quart – Pé a um/quarto ou na meia ponta baixa:

Sobre-pésballet-7

“O calcanhar está ligeiramente levantado. Na escola russa é a posição usada para alguns exercícios em meia ponta na barra, pois a meia ponta baixa permite forçar mais o calcanhar para frente aumentando o en dehors.”

Pied sur la demi pointe – Pé na meia ponta:

09_02_2012_15_50_14

“Calcanhar levantado, pé dobrado até o meio, isto é, meia ponta média, usada comumente todas as vezes que se pede meia ponta.”

Pied à trois quarts – Pé a três/quartos ou meia ponta alta:

Sobre-pésballet-8

“O calcanhar muito levantado, a meia ponta quase nos dedos, forçando muito o peito do pé.”

Pied sur la pointe – pé na ponta:

Sobre-pésballet-9

“O pé, com a ajuda de um sapato especial chamado sapatilha de ponta, fica sustentado pela extremidade dos dedos. É o que chamamos de “na ponta”. Isto só é corretamente conseguido depois que os pés e as pernas já tenham sido trabalhados, a fim de desenvolver os músculos e ligamentos que sustentam o peso do corpo.”

O pé quando no ar:

“O pé quando fora do chão tem o peito do pé esticado ao máximo, as pontas dos dedos para baixo forçando o calcanhar para fora, isto é, para frente.”

Sobre-pésballet-10

Sobre-pésballet-3

EN DEHORS | PÉS CORRETOS:

Sobre-pésballet-11

Sobre-pésballet-12

PÉS INCORRETOS:

Sobre-pésballet-13

Sobre-pésballet-14

___________________________________________

A pergunta que faço pras bailarinas afoitas é a seguinte:
“Você domina todas as posições e se acha de fato preparada pra subir na ponta?”

É preciso que vocês pensem sobre isso de maneira sincera. Eu pelo menos faço isso!
Acho que não tem porquê usar uma sapatilha de ponta se a pessoa ao menos consegue se equilibrar tranquilamente na meia ponta!
Fica feio! (:

Isso me lembrou uma montagem que fiz e postei certa vez no facebook:

ponta-de-faca

O legal mesmo é com o tempo, trabalhar o pé! (:

Tem uma parte do livro que me chamou atenção em relação às pontas:

“(…) Um professor que deixa um aluno com menos de dois anos de estudo e menos de 10 anos de idade subir nas pontas (isto é, colocar as sapatilhas de ponta) pode ser considerado um mau professor. Evidentemente existem exceções quanto ao tempo de estudo do aluno. Se por exemplo, uma menina  com mais de 12 anos de idade estiver estudando ballet diariamente durante um ano, no ano seguinte ela estará, provavelmente, apta a fazer exercícios de ponta, caso o professor permita. Mas isto é uma exceção à regra geral: nunca um aluno deve fazer ponta antes dos dois anos de estudos e nunca antes dos 10 anos.”

Não fui eu quem disse isso, mas uma das maiores referências do ballet clássico! (:

pés-de-ballet

Porquê sapatilha de ponta não é apenas um capricho! (:

Espero que o post tenha ajudado em alguma coisa! Reescrevi cada página do livro com muito amor! {:

__________________

Referências:

Livro Dalal Achcar <3
Wikipédia

Imagens:

Google
Ballet, arte, técnica, interpretação (fotografado por mim)

Texto: 

Ballet, arte, técnica, interpretação
&
Jhê Delacroix

_________________

E aí curtiram? Alguém tem alguma dúvida/sugestão pro post? Então comentem galera! Escrevo com muito carinho e adoraria saber o pitaco de vocês!

Ps: eu sempre respondo os comentários okie? Sempre!  ;*

X

Anúncios

27 comentários sobre “As ballerinas e suas pontas… será que é a hora?

  1. caramba, fiz ballet durante 6 anos, parei pra estudar pro vestibular e não voltei ainda. hoje é a primeira vez que venho aqui no teu blog e me deparo com esse post… bateu uma saudade! tem gente que pensa mesmo que ponta é brincadeira, né? coitado desses aí… adorei o post.

    beijo!

    • Noooossa! Que saudade deve ter batido hein! Carambola! Tenta voltar pro ballet de novo! É tão booom! Ps: não pode ter pressa pra usar sapatilhas né! Você sabe bem disso! Ps: estou atrasada pro ballet! Beijos e volte sempre! {: X

  2. Jhê… nunca fiz balé na minha vida, porém tenho conhecidas que fizeram e o pé delas é lástima de tão feio… rs. Uma das minhas sobrinhas vive dizendo que quer ser bailarina

    • Ah… mas é verdade! Geralmente quem faz ballet desde sempre tem os pés um pouco “tristes” em razão da sapatilha de ponta que nada mais é do que gesso né? Mas pra quem começou a fazer ballet depois de grande não fica feio não sabia! Pelo menos eu acho! E nem é todo mundo que fica assim… como uma das minhas professoras de clássico e jazz que dança desde os 3 anos de idade! IMAGINA ISSO! E o pé dela é chuchu beleza… nem é feio! Acho que varia de pessoa pra pessoa! E você… nunca teve vontade de fazer ballet não? E nem me venha com essa de idade que eu dou um soco hein! HAHAHA! Ps: dou todo apoio às suas sobrinhas! Dançar é muito bom! Ajuda num bocado de coisa! Beijos! X

  3. Não danço ballet e nem pensei em algum momento da minha vida em aprender, mas li cada palavra do post e morri de amores (vai entender né?!). Invejo vocês viu?! f

  4. Realmente é um sonho a sapatilha de ponta. *.* Nem entrei no ballet ainda e ja to ansionsa pra passar logo o tempo necessário para usá-las. Vai demoraaaaar… Quem já esperou 24 anos, mais uns dois ou três não é nada, rsrs.

  5. ai que lindo! :) conheci seu blog hj e tbm entrei no ballet depois dos 20 heheheh achei que fosse ter mais dificuldade, mas o que eh preciso é força de vontade! tem quase 1 ano e meio que faço e to muuito doida pra botar a ponta logo !! =DD

  6. Tenho 12 anos fasso ballet des dos 3,  ou seja 9 anos de experiencia, subo na ponta des do começo do ano, e adimito que mesmo com tantos anos fazendo ballet é bem complicado, pois e bem dolorio, e os ensaios são MUITO puxados!!

  7. Foi muito bom ter lido isso.
    Ouvia dizer as meninas não podem subir na ponta antes de se tornarem “mocinhas”
    nunca entendi o que tem a ver. Oo

  8. Eu tenho 11anos faço Ballet a um ano e já estou na ponta a mais ou menos 2 mês já quebrei um ponta já estou na segunda sapatilha de ponta e estou gostando muito mas eu ñ consigo fazer muito bem a pirueta

    • Pois é Laura, a única pergunta e dica que eu tenho pra te dar é a seguinte: você sabe fazer bem as piruetas com a meia ponta? Sem sapatilha? Se sim, ótimo, pois é o primeiro passo, se não, treine bastante sem a ponta, pois se você souber fazer pirueta sem a ponta será mais fácil com a ponta entendeu?
      Sapatilha de ponta não é moleza não e a maioria das grandes bailarinas é fera na meia ponta, então temos que melhorar nossas piruetas, em frente ao espelho, em casa, qualquer lugar e fortalecer os pés para sermos cada vez melhores na ponta. :)

  9. oii ,eu tenho 13 anos (faço 14 em janeiro)
    faço ballet desde os meus 3 anos ( na minha escola tinha ballet desde o Jardim1) a questão é que eu me mudo muito. Fiz ballet por dois anos (quando eu tinha 3 e 4 anos) depois voltei a fazer com 7 fiz ate os 9 porem cada ano em uma escola de ballet diferente, depois com 10 e com 11 em uma mesma escola e não tenho aulas desde então….Desde pequena eu fazia apresentações o que sempre me vez querer aprender mais.

    – Você acha que se eu começar a fazer ballet agora , no meio do ano que vem eu já estaria subindo a ponta (quero dançar valsa+ballet na minha festa de 15 anos) ??
    -Com que idade você subiu na ponta ?

    • Oi Carol, tudo bom? Se você tem 13 anos e só faz 14 no ano que vem (pelo que entendi), você tem quase dois anos pra ficar fera! Mas realmente esse lance de mudar sempre de escola dificulta um pouco né? Afinal, é tão bom quando um professor conhece a gente, sabe o que temos que melhorar, tal.
      Sobre você começar a usar a ponta no meio do ano, realmente não sei, pois isso vai depender do seu professor.
      Uma coisa que tem acontecido muito e é um caso um caso sério é uma aluna que mal começou a fazer ballet já subir na ponta. Isso é ruim porque:
      1º Na maioria das vezes os pés não estão preparados. E te digo que pro pé ficar preparado mesmo, forte, demora um tempo, pelo menos uns 3 anos. Tanto que as bailarinas profissionais, SEMPRE fazem exercícios para os pés ficarem mais fortes e fazem aulas sem sapatilha de ponta!
      2º Se a aluna tem o pé fraco, tornozelo fraco e não está preparada para subir na ponta, pode se lesionar, machucar mesmo sabe? E nunca mais ter o mesmo pé.
      Sapatilha de ponta, parece ser uma coisa tranquila, mas pense que é um gesso, bem duro, que você usará para se equilibrar e fazer determinados movimentos. Por isso, o ideal é estar fera na meia ponta, ao invés de querer porque querer a ponta mesmo sem preparo entendeu?
      Já conheci meninas que queriam a ponta de qualquer jeito, mas não estavam preparadas. Resultado: pés muito mais machucados, tornozelo dolorido e pontas quebradas: aposto que você já viu alguém usando uma sapatilha de ponta com a ponta assim ó:
      http://is.gd/AFijfC
      Repare que ela está “quebrada” de maneira errada, pois o peso do corpo da pessoa está no calcanhar, assim, a frente quebra e parece até uma “garra de gavião” sabe?
      Agora compara com essa foto aqui:
      http://is.gd/bjl01y
      A ponta está certinha, peso no peito de pé, ponta linda!
      E pra ter ponta linda é preciso tempo!
      Sobre sua festa de 15 anos: a única coisa que tenho pra te dizer (um pequeno conselho): corra atrás do seu sonho, que no caso é dançar na ponta, mas se por acaso não conseguir, não fique triste. Existem muitos balllets em que as bailarinas não usam ponta e são tão lindos quanto ponta. Eu pelo menos prefiro fazer uma apresentação linda, com passos de ballet clássico, de salto alto por exemplo, do que fazer passinhos com uma ponta feia, mal quebrada e tal.
      Mas é aquilo, tudo vai depender de você! <3
      Agora, vou te mandar uns videos de dança lindos e que as bailarinas nem usaram sapatilha de ponta! :)
      Espero que goste!

      Essa menina arrasa demais! <3

      Essa largou a ponta e foi dançar de tênis linda!!!

      Duo.
      Enfim, só pra você ver que não é só sapatilha de ponta que faz as pessoas babarem! Eu por exemplo, se visse numa festa de 15 anos alguém dançando lindamente assim ficaria boba! hahaha
      Mas esses foram só exemplos! Na internet você acha muito mais coisa legal. E também pra você ter uma segunda opção!
      Espero que escolha o melhor pra você, mas te digo dedicação é a palavra chave!
      Beijinhos!

  10. Adorei tanto o post que fui procurar o livro para ler, e eu juro que nao consigo achar em lugar nenhum! ): hahaha voltei para o ballet faz 4 anos e entrei na ponta agora, e vejo como faz falta ter um livro base acompanhando as aulas!

  11. Minha filha vai fazer 10 anos em julho e faz balet a 3 meses mais a professora pediu para compra a sapatilha de ponta estudantil,não estar muito cedo para usar a sapatilha de ponta?

    • Realmente Leidi, é bem cedo, ainda mais porque ela está no ballet há 3 meses, ou seja, ainda não deu tempo de reforçar a musculatura dos pés dela. Mas eu sou leiga no assunto, não sou fisioterapeuta. Contudo, minha professora é ortopedista e diz que não aconselha o uso de sapatilha de ponta quando o aluno não está preparado.
      O grande problema é que o sonho de uma bailarina é subir em uma sapatilha de ponta, e muitos balés acabam fazendo isso com os alunos: colocando-os na ponta, mesmo sem preparo. O que é um perigo, basta pesquisar para entender. Aconselho que converse com a professora da sua filha para entender como serão essas aulas, afinal, só o professor sabe (ou deveria saber) o momento certo de fazer as meninas comprarem a sapatilha de ponta.
      Beijos.

  12. Nossa, adorei o post…E caraca que livro caro hahaha…Mas deve ser muito bom. Faz dois anos e meio que faço, comecei com 18 anos ( D:) . Comprei anatomia da dança e Fundamentos da dança clássica pra ter embasamento teórico também. Eu e minha turma estamos nos esforçando o máximo para entrar no meio do ano com as pontas, éramos Ballet adulto, por isso o esforço tem que dobrado (=

  13. Ola !! Amei seu blog e o post também !! Eu fiz balé durante 6 meses , minha paixão é a dança .. mas tive que parar com as aulas . Continuei os treinamentos em casa e a uns dias ganhei uma sapatilha de ponta de presente , não pude resistir rsrs coloquei no pé e fui pro espelho. Eu já tenho um colo de pé razoável e a minha ponta não é quebrada , mas eu tenho medo das lesões que poderia ter caso continuasse a usar a sapatilha em casa , então só fiz isso 2 vezes .Mas você acha que eu já poderia usar a sapatilha de ponta em 1 ano, caso desse inicio as aulas novamente ?
    Bjss !!!

  14. Ha Jhe esse post me despertou saudades, eu fiz balé e dança infantil a muitos anos atrás, põe anos atras nisso viu. Apesar da ponta ser a meta de toda bailarina eu não gostava muito não, sempre tive a preferência da meia ponta, deve ser porque machuquei muita unha no meu tempo, acho que não existia protetor de gel não viu, não que e me recorde a gente usava a famosa fita crepe rsrs. Até hoje me falta unha no dedinho do pé, até peço desconto na manicure rsrs 4 unhas em cada pé kkkk, fora a tiração de sarro por causa da curvatura que a minha é demais, tenho até vergonha. Mas se eu pudesse eu voltaria a fazer o balé só pelo benefício do alongamento, já to ficando toda travada, mas depois que casa e com filhos e pequenos ainda, tudo se torna mais díficil, é uma correria só. Mas quem sabe um dia eu não perca a vergonha e volte tbm
    Bjs adorei o post

    • Poxa Viviane, que coisa boa te despertar essa saudade! Gata, dá tempo ainda! Saiba que existem muitos ballets “adultos” por aí com a intenção de fazer a pessoa não só voltar a dançar mas ajudar a tornear corpo, alma e coração. Quem sabe você não encontra um perto de você? Seria ótimo né? <3 Um beijo!!!!

  15. Adorei 😍😍 Tenho 12 anos e faço ballet há 1 ano e sete meses, fiz sete meses na escola e 1 ano na UEPB onde ainda estou, minha professora disse que só podemos subir em ponta no 3° ano, eu já estou no 2° pois ela me adiantou, por eu ter um físico de uma pessoa de 15 anos, adorei essas informações, tenho amigas que compram sapatilhas de ponta para treinar em casa, eu ia comprar mas depois que eu li, vou esperar que é melhor hahaha não quero me prejudicar depois, meu sonho é entrar para o bolshoi 😍 Obrigada pelas informações estarei entrando sempre aqui :* :*

    • Ô flor! Fico feliz em saber que você leu e entendeu. A pressa é inimiga da perfeição. Tenho certeza que você irá brilhar muito. Tudo tem o seu tempo. Uma beijoca!

Gostou? Dê o seu pitaco!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s